Docência

Nesta página elencam-se as disciplinas e os programas que leciono na Faculdade de Letras da Universidade de Coimbra no ano letivo de 2016-2017. Para cada disciplina refere-se o curso que integra, bem como alguns recursos disponíveis online que podem funcionar como materiais de apoio.

Problemas Críticos da Literatura Brasileira
Análise e Crítica de Filmes
Literatura Brasileira
Literatura Brasileira
Tópicos de Pesquisa em Literatura Brasileira


Problemas Críticos da Literatura Brasileira (1º semestre)

Curso: Português (1º ciclo)

O programa trata o “português do Brasil”, ou seja, a forma como na literatura brasileira o debate sobre a relação entre “língua materna” e “língua literária” tem, desde o Romantismo, uma força constituinte sobre a própria ideia de literatura brasileira. A discussão teórica alimentará o percurso que se fará por uma série de textos literários, críticos, programáticos (desde textos de poética a manifestos e a textos pertencentes à tradição da filologia e da linguística histórica), funcionando o romantismo e o modernismo como os pontos de referência de um percurso que não se esgotará contudo neles. O tema desdobra-se com facilidade noutros temas, também eles a tratar no curso: a relação da literatura brasileira com a literatura portuguesa, a transferência da questão colonial para o idioma, a (re)descoberta e reinvenção do Brasil por via (também) idiomática, a substituição do conflito entre idiomas (ou versões do idioma) pelo conflito entre língua falada e língua escrita, a forma como línguas, literaturas e culturas produzem o seu Outro, recalcando dissídios internos, em função da produção de um antagonista externo.

Para o programa serão fundamentais as obras que ao assunto dedicou Edith Pimentel Pinto, com destaque para a sua antologia, em dois volumes, O português do Brasil. Textos críticos e teóricos (São Paulo, Edusp, 1978 e 1981). Será distribuído ainda um conjunto de textos literários que funcionarão como corpus de leitura do problema em causa.

Objetivos

1)   Reconhecer a complexidade histórica, teórica e política da questão da “língua materna” e da sua relação com a língua literária na literatura brasileira;
2)   Perceber a que ponto o diagrama da relação da literatura brasileira com a literatura portuguesa reflete a representação que ela produz da questão da língua materna;
3)   Reconhecer, na língua literária brasileira, uma série de conflitos de longa duração – entre dialetismo e vernaculismo, por exemplo – mas também de formas de superação desses conflitos por reinvenção idiomática (o caso maior de Guimarães Rosa, sobretudo).

Conteúdos

1)   O debate sobre a natureza da língua do Brasil na literatura do período colonial
2)   O romantismo: o português, o tupi e a questão do indianismo em José de Alencar e Gonçalves Dias
3)   Machado de Assis: “instinto de nacionalidade” e a língua da literatura brasileira
4)   O debate modernista e a performatividade das posições de Mário de Andrade: a Gramatiquinha da fala brasileira, o Macunaíma.
5)   A crítica dos escritores de 30 ao radicalismo linguístico e literário de Oswald e Mário de Andrade
6)   A língua de Guimarães Rosa e o seu impacto nas literaturas em português

Alguns recursos disponíveis online:

História do Brasil, série de TV a partir do livro de Boris Fausto
O Povo Brasileiro, série de TV a partir do livro de Darcy Ribeiro
Português, a língua do Brasil, filme de Nelson Pereira dos Santos
Mário de Andrade e a construção da cultura brasileira, palestra por José Miguel Wisnik
Macunaíma, adaptação cinematográfica por Joaquim Pedro de Andrade (1969)


Análise e Crítica de Filmes (2º semestre)

Curso: Estudos Artísticos (1º ciclo)

Objetivos:

1)     Entender as várias modalidades de relação entre análise e crítica de filmes.
2)     Entender a importância variável (e polémica) da crítica cinematográfica para o cinema, entendendo-se este como (i) prática artística, (ii) fenómeno mediático, (iii) realidade social, (iv) realidade institucional.
3)     Estudar exemplos de textos de análise e de crítica cinematográfica em detalhe, nomeadamente textos escritos por alguns dos mais marcantes estudiosos e críticos da história do cinema, mas também textos de críticos de hoje, usando os mais variados suportes.
4)     Praticar a análise e a crítica de cinema e perceber as suas articulações.

Conteúdos
:

1.

O que é “análise de filmes”?
Possibilidade histórica, tecnológica e escolar da análise de filmes.
Porquê a popularidade do “Manual de Análise de Filmes”?
A análise de filmes: uma disciplina propedêutica à crítica e à teoria?

2.
O que é “crítica cinematográfica” e podemos ver filmes sem a produzir?
Razões e natureza dos ataques à crítica.
O Papel dos Críticos na História do Cinema
Crítica, Cinefilia e Nova Cinefilia
Tipologias da Crítica

Alguns recursos disponíveis online

A nova cinefilia:

À Pala de Walsh
Revista Metrópolis
Metacritic
MYmovies
Rotten Tomatoes

Cursos:

The Film Experience, por David Thornburn
23 aulas, registadas em vídeo, sobre «a experiência do cinema». Com análises detalhadas de um vasto número de filmes, de várias fases da história do cinema, passando da análise à interpretação e à teoria, de modo sempre pertinente.

Western Movies, por Richard Slotkin
18 aulas, registadas em vídeo, sobre a história do Western, o seu contexto cultural, social e político, a forma como trata o mito americano da fronteira.


Literatura Brasileira (2º semestre)

Curso: Português (1º ciclo)

Objetivos

1)     Reconhecer a presença da “questão nacional” na literatura brasileira, desde o romantismo;
2)     Reconhecer o conflito recorrente do nacional e do cosmopolita na literatura brasileira.

Conteúdos

1.       O romantismo brasileiro e a fundação da literatura nacional;
2.       A obra de Machado de Assis: a narrativa curta;
3.       Carlos Drummond de Andrade e o modernismo;
4.       A singularidade de Clarice Lispector.

Alguns recursos disponíveis online:

Capitu (minissérie), adaptação de Dom Casmurro, de Machado de Assis, por Luiz Fernando Carvalho (2008)
Poemas de Carlos Drummond de Andrade, ditos pelo poeta
Entrevista com Clarice Lispector (1 e 2)


Literatura Brasileira (2º semestre)

Curso: Literatura de Língua Portuguesa: Investigação e Ensino (2º ciclo)

O curso será dedicado à obra de Carlos Drummond de Andrade (1902-1987), com especial incidência na sua poesia mas sem descurar a prosa. Em pauta estará a situação histórico-literária do poeta, entre o Modernismo e o que veio depois, a diversidade interna da obra e os grandes momentos e modelos da sua leitura crítica.

Objetivos:

1)      Conhecer a obra de Carlos Drummond de Andrade na sua extensão e variedade.
2)      Compreender a razão da centralidade da sua obra na literatura brasileira do século XX.
3)      Perceber o lugar de Drummond no Modernismo brasileiro de 1922 e os problemas colocados pela evolução da sua obra à sua definição como “autor modernista”.
4)      Conhecer e discutir os principais paradigmas da leitura crítica de Drummond.

Conteúdos:

Serão objeto de tratamento particular os seguintes pontos:
1)      Drummond e o Modernismo de 1922: as origens «mineiras», a relação com Mário de Andrade, os poemas emblemáticos da nova estética.
2)      A evolução de Drummond e as aporias do Modernismo: de Alguma Poesia (1930) a Claro Enigma (1951); de Lição de Coisas (1962) a Boitempo (1968, 1973, 1979); os livros finais.
3)      Poesia, poema e livro em Drummond.
4)      O lugar da prosa na sua obra.
5)      A evolução do discurso crítico sobre Drummond.

Alguns recursos disponíveis online:

Alcides Villlaça fala sobre o seu livro “Passos de Drummond”
A Fabricação do Símbolo e a Ênfase Precária, conferência de Alcides Villaça no colóquio sobre os 70 anos de A Rosa do Povo
Semana de Arte Moderna, documentário da TV Globo, nos 90 anos do evento
Moderno, Modernismo e Modernidade, conferência por Luís Augusto Fischer


Tópicos de Pesquisa em Literatura Brasileira (2º semestre)

Curso: Literatura de Língua Portuguesa (3º ciclo)

O seminário abordará a questão da contracultura na literatura do Brasil dos anos 60 e 70 do século XX, explorando os cruzamentos entre literatura e outras artes (cinema, música, artes plásticas). Será explorado um espectro alargado de géneros literários, do romance ao texto de imprensa (crónica, crítica, entrevista), à poesia, ao teatro, ao ensaio e a géneros híbridos. Esta diversidade genológica será um dos pontos centrais da reflexão sobre um conjunto de práticas de escrita que, quase sempre, apelam a uma suplementação por outras formas de expressão e de vida. Estarão também em pauta as razões (culturais e políticas) que levam a um certo desmerecimento desta produção pela crítica e pela universidade.

Conteúdos

A obra de José Agrippino de Paula: PanAmérica (1967), os filmes
A obra de Jorge Mautner: Vigarista Jorge (1965)
A escrita de Torquato Neto: Os últimos dias de Paupéria (1984)
Dois modelos de poesia marginal: Roberto Piva (Coxas, 1979) e Waly Salomão (Me segura qu’eu vou dar um troço, 1972)
A escrita de Caetano Veloso: Alegria, Alegria (1977) e Verdade Tropical (1997)
A escrita de Hélio Oiticica: Aspiro ao grande labirinto (1986)

Alguns recursos disponíveis online:

Abel Barros Baptista, Ideia de Literatura Brasileira com Propósito Cosmopolita
Passeios no Recanto Silvestre (1 e 2), filme de Miriam Chnaiderman e Sequência 1 (com e sobre José Agrippino de Paula)
Filmes de José Agrippino de Paula: Hitler IIIº MundoMaria Esther: Danças na África; Candomblé no Dahomey; Céu sobre Água (sem som)
Torquato Neto, o Anjo Torto da Tropicália (1 e 2), documentário de Ivan Cardoso (1992)
O Demiurgo (1970), de Jorge Mautner
Jorge Mautner. O Filho do Holocausto (2012), de Heitor D’Alincourt e Pedro Bial
Assombração urbana com Roberto Piva
Waly Salomão. Pan-cinema permanente (2009), de Carlos Nader
Hélio Oiticica. Museu é o mundo
A invenção de Hélio Oiticica: Celso Favaretto