Docência

Nesta página elencam-se as disciplinas e os programas que leciono na Faculdade de Letras da Universidade de Coimbra no ano letivo de 2016-2017. Para cada disciplina refere-se o curso que integra, bem como alguns recursos disponíveis online que podem funcionar como materiais de apoio.

Problemas Críticos da Literatura Brasileira
Cânone e Teoria Literária
Análise e Crítica de Filmes

Teoria da Literatura



Problemas Críticos da Literatura Brasileira (1º semestre)

Curso: Português (1º ciclo)

Uma literatura para que país?

Contrariando o caminho usual, que é significar o texto a partir do contexto, a proposta deste curso é imaginar o contexto a partir do texto. Dados alguns títulos importantes da literatura brasileira do século XIX, o que se espera dos estudantes é que, sem buscar informações contextuais (históricas, sociológicas, antropológicas, etc.), apresentem hipóteses sobre a organização social, civilizacional e cultural do Brasil fundadas exclusivamente a partir do texto de um conjunto de romances. A situação ideal (e inviável no nosso tempo), para o melhor resultado da experiência, seria um grupo de estudantes que desconhecessem tudo sobre o Brasil de há dois séculos e tivessem de criar uma imagem a partir apenas de um relato ficcional escolhido ao acaso.

Para este efeito selecionou-se um grupo restrito de romances e autores representativos da ficção brasileira do século XIX: José de Alencar (1829-1877), com o romance indianista Iracema (1865) e o romance urbano Senhora (1875); Aluísio Azevedo (1857-1913) com os romances naturalistas O Mulato (1881) e O Cortiço (1890); Machado de Assis (1839-1908) com os romances Memórias Póstumas de Brás Cubas (1881), Dom Casmurro (1899) e ainda uma seleção dos seus contos.

Alguns recursos disponíveis online:

História do Brasil, série de TV a partir do livro de Boris Fausto
O Povo Brasileiro, série de TV a partir do livro de Darcy Ribeiro
Português, a língua do Brasil, filme de Nelson Pereira dos Santos
Iracema, de José de Alencar (audiobook)
Iracema, uma transa amazônica, de Jorge Bodanzky e Orlando Senna (1974)
Capitu, Minissérie de Luiz Fernando Carvalho, 2008 [Partes 1, 2, 3, 4, 5]
A cena de Capitu, Abel Barros Baptista



Cânone e Teoria Literária (1º semestre)

Curso: Doutoramento em Literatura de Língua Portuguesa (3º ciclo)

O curso será dedicado a dois tópicos articulados, sendo o primeiro «Ler os Clássicos». Nesse sentido, tentar-se-á uma definição preliminar de clássico, a partir sobretudo de três ensaios centrais, de Sainte-Beuve, T. S. Eliot e J. M. Coetzee. A perspectiva pragmatista adoptada implicará, contudo, uma articulação do tema do clássico com o da instituição, pelo que de facto se tratará de «clássicos e instituições», a partir sobretudo das reflexões de Frank Kermode, Jacques Derrida e Samuel Weber.

O segundo tópico é o da possibilidade de passarmos a modalidades do cânone mais vastas do que a do cânone nacional. Discutir-se-á por isso a ideia de “cânone ocidental”, bem como os seus precursores (a ideia, sobretudo, de “literatura europeia”) e a retomada atual da ideia de Weltliteratur (Literatura Mundial). Nesse sentido serão lidos textos de referência de Ernst Robert Curtius, Erich Auerbach, Harold Bloom e Franco Moretti.



Análise e Crítica de Filmes (2º semestre)

Curso: Estudos Artísticos (1º ciclo)

Objetivos:

1) Entender as várias modalidades de relação entre análise e crítica de filmes.
2) Entender a importância variável (e polémica) da crítica cinematográfica para o cinema, entendendo-se este como (i) prática artística, (ii) fenómeno mediático, (iii) realidade social, (iv) realidade institucional.
3) Estudar exemplos de textos de análise e de crítica cinematográfica em detalhe, nomeadamente textos escritos por alguns dos mais marcantes estudiosos e críticos da história do cinema, mas também textos de críticos de hoje, usando os mais variados suportes.
4) Praticar a análise e a crítica de cinema e perceber as suas articulações.

Conteúdos
:

1.
O que é “análise de filmes”?
Possibilidade histórica, tecnológica e escolar da análise de filmes.
Porquê a popularidade do “Manual de Análise de Filmes”?
A análise de filmes: uma disciplina propedêutica à crítica e à teoria?

2.
O que é “crítica cinematográfica” e podemos ver filmes sem a produzir?
Razões e natureza dos ataques à crítica.
O Papel dos Críticos na História do Cinema
Crítica, Cinefilia e Nova Cinefilia
Tipologias da Crítica

Alguns recursos disponíveis online:

A nova cinefilia:

À Pala de Walsh
Revista Metrópolis
Metacritic
MYmovies
Rotten Tomatoes

Cursos:

The Film Experience, por David Thornburn
23 aulas, registadas em vídeo, sobre «a experiência do cinema». Com análises detalhadas de um vasto número de filmes, de várias fases da história do cinema, passando da análise à interpretação e à teoria, de modo sempre pertinente.



Teoria da Literatura (2º semestre)

Curso: Português (1º ciclo)

O programa será dedicado às relações entre Literatura e Direito. Será desenhado o panorama dessas relações, considerando-se as suas duas principais modalidades – 1) O Direito na Literatura e 2) O Direito como Literatura – e acrescentando-lhe uma terceira, que lida com 3) A regulamentação da literatura pelo Direito. O curso não buscará uma descrição e definição exaustiva do campo de relações entre literatura e Direito, tentando antes explorar possibilidades de releitura de textos literários e de noções centrais no fenómeno literário (autoria, direito de autor, imitação, plágio) por via do Direito, bem como debater questões de interpretação que afetam ambos os domínios, embora de modo diverso.

Para cada tópico do programa será usado um corpus de textos literários, do português ou em tradução de literaturas escritas noutros idiomas, bem como um conjunto de ensaios de referência sobre a questão. Nos Materiais de Apoio serão dispostos esses materiais, com indicação das aulas a que se destinam. Os textos devem ser lidos e devidamente preparados para cada aula.

Objetivos:

1) Conhecer as principais modalidades de relação entre literatura e Direito. 2) Conhecer o corpus literário central na abordagem dessa relação. 3) Ser capaz de interpretar e discutir textos literários que exploram noções jurídicas. 4) Reconhecer o perfil interdisciplinar da Teoria da Literatura.

Alguns recursos disponíveis online:

Antonio Candido, O Direito à Literatura (2014)